segunda-feira, 14 de junho de 2010

A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS VEGETAIS PARA A HUMANIDADE

A IMPORTÂNCIA DAS FIBRAS VEGETAIS PARA A HUMANIDADE


Artigo Acadêmico

Odilon Manske   19/06/2008


RESUMO

A importância das fibras vegetais para a humanidade, se relacionou nos primórdios com a facilitação na resolução de problemas referentes à alimentação, abrigos e vestuário dos seres humanos, enfim, contribuiu para sua sobrevivência e reprodução. Através da escrita no papel primitivo, elaborado destes materiais, ainda cumpriu função dignificante, uma vez que significou a existência do homem através do tempo. E nos tempos atuais contribui com a preservação do meio ambiente, na medida em que vai substituindo a utilização de fibras artificiais, principalmente o plástico.

Palavras-chave: Fibras vegetais; Civilização; Meio ambiente.


1 INTRODUÇÃO

Na história da humanidade as fibras vegetais desempenharam papel fundamental para a consolidação da civilização humana. Assim, desde os períodos mais remotos o homem utilizou-se destes materiais para garantir a sua sobrevivência, seja para confeccionar linhas e redes de pesca, cordões para atar em arcos que serviam para a caça e diversos utensílios para transportar materiais coletados ou provenientes da pesca e da caça. Ainda as fibras vegetais secas eram utilizadas para se atar na ponta de paus que depois de embebidas em gordura de origem animal serviam de tochas com as quais o homem podia se locomover na escuridão, protegendo-o das adversidades da natureza.

Já no período neolítico (10.000 a 4.000 a.C.) algumas civilizações da mesopotâmia usavam as fibras vegetais misturados à argila crua que fornecia materiais para construir abrigos, que funcionam como excelentes isoladores térmicos. É deste período também que data o vestuário feito de linho.

Porém, a grande contribuição das fibras vegetais pode ser relacionada com o advento da escrita e com ela o papel, ainda de acordo com Meira (2002):

O nome papel deriva da palavra papyrus com que foi designado o primeiro material para escrever feito pelo homem. À 6000 anos no Egito, usavam-se para escritura folhas que se obtinham esmagando os talhos de junco. Estes eram cortados longitudinalmente, em tiras, umas colocadas ao lado das outras, e sobre elas outras tiras  colocadas em seção transversal.  As duas capas colavam-se com a água e lama do Nilo ou então com uma massa de amido.
Isso mostra que desde os primórdios o homem se beneficia destes recursos naturais. Contudo, analisaremos ainda o papel das fibras vegetais sob diferentes aspectos, por exemplo, do que e como elas são constituídas? Como ela continua a ser utilizada na sua forma natural no Brasil? Além do vestuário, quais as outras formas de seu uso na indústria? A sua aplicação manufaturada pode trazer benefícios ambientais? Estas serão algumas questões que tentaremos responder no decorrer deste trabalho.


2 AS FIBRAS VEGETAIS, CONSTITUIÇÃO E O SEU USO

As fibras vegetais possuem características próprias e segundo Medina (apud LOBATO; OLIVEIRA; POTIGUARA, 2006):

O termo fibra pode ser definido sob duas formas: a histológica e a comercial. A histológica, como sendo todas as células esclerenquimatosas de forma tipicamente prosenquimatosas, isto é, de comprimento igual a muitas vezes a largura. (...) As fibras vegetais são provenientes de órgãos vegetativos como raiz, caule e de folhas e de órgãos reprodutivos como flores e frutos. Dependendo de sua origem recebem nomes populares como cipós, palhas, fibras e talas.
Porém as mais conhecidas são as provenientes do algodão, coco, linho, cânhamo, juta, sisal, tucum e diferentes espécies de cipó, as quais encontram as mais variadas aplicações no cotidiano.

É sabido que várias comunidades ribeirinhas e silvícolas da região do Amazonas ainda utilizam diferentes espécies de cipós para confecção de cestos para transporte de peixes, trançados rústicos em geral, amarrilho para construção de curral de pesca. Já as folhas maduras de algumas palmeiras são utilizadas para cobertura de moradias assim como para a confecção de diferentes recipientes da cestaria e panos que são também utilizados nos currais de pesca. Isso mostra que a fibra vegetal em estado natural tem grande aplicabilidade nestas comunidades.

O Brasil é um dos países que detém a maior biomassa vegetal do mundo, porém estes recursos são ainda mal explorados. Daí a importância da pesquisa com fibras vegetais, que poderão ser utilizadas cada vez mais na indústria, como por exemplo, para a confecção e reforço de plásticos, que por sua vez poderão ter uma infinidade de uso. O alto custo das fibras sintéticas aliado à busca por alternativas de baixo custo, de preferência materiais de fontes renováveis que não causem dano ao meio ambiente, pode transformar as fibras naturais em materiais extremamente competitivos com os tradicionais. E segundo a Circular Técnica, 16 da Embrapa (2002):

As fibras naturais quando incorporadas aos plásticos podem ser processadas por praticamente todos os métodos convencionais de processamento de plásticos (extrusão, injeção, calandragem e prensagem) e possuem menor densidade que as fibras inorgânicas tais como as fibras de vidro.
 Percebemos claramente as inúmeras oportunidades que se abrem na utilização deste material, aliado à perspectiva de um desenvolvimento sustentável.

Podemos destacar ainda a importância das fibras na alimentação humana, pois são partes dos alimentos de origem vegetal que não são completamente digeridos e absorvidos no sistema digestivo humano. No entanto são importantes para o funcionamento do aparelho gastrintestinal trazendo inúmeros benefícios.


3 CONCLUSÃO

Desde os primórdios a utilização das fibras vegetais teve contribuição importante na consolidação da civilização humana, pois através de seu uso foi possível ao homem consolidar sua sobrevivência e reprodução, seja para conseguir o alimento através de componentes destes materiais que compunham os apetrechos de captura. Ou ainda, para se aquecer e proteger contra as adversidades da natureza. Contudo, remanescentes deste uso primitivo ainda hoje podem ser observadas e comprovadas em diversas comunidades ribeirinhas e silvícolas, o que nos remete à possibilidade de traçar paralelos entre culturas separadas por longos intervalos de tempo.

Mas, foi através do papel, confeccionado com fibras vegetais, com a escrita impressa nele que o homem pôde significar o seu passado, revelando-nos a magnitude dos grandes feitos e a própria história do desenvolvimento humano.

Na atualidade, é necessário que a educação do país se volte às coisas que a biodiversidade, sobretudo a vegetal, tem de oferecer no sentido da pesquisa científica, pois com o uso de tecnologias apropriadas e já existentes, ela certamente nos trará respostas plausíveis para os dilemas relacionados à degradação do meio ambiente, que é o caso do uso indiscriminado do plástico e outras fibras artificiais.


5 REFERÊNCIAS

CIRCULAR TÉCNICA, 16. Uso de tecidos de fibras vegetais para melhoria das propriedades de materiais plásticos. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2008.

LOBATO, L. C. B.; OLIVEIRA, J.; POTIGUARA, R. C. V. Fibras vegetais utilizadas na pesca artesanal na microrregião do Salgado, Pará. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2008.

MEIRA, Rui. A reciclagem. Disponível em: . Acesso em: 18 jun. 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário